• Carregando...
Lula e Janja
Presidente e a primeira-dama Janja vão passar o Ano Novo na base naval da Marinha na Restinga da Marambaia.| Foto: Ricardo Stuckert/Secom

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a primeira-dama Rosângela Lula da Silva – conhecida como Janja – viajaram ao Rio de Janeiro na manhã desta terça (26) para passar os festejos de réveillon. Eles vão se hospedar na base naval da Restinga da Marambaia, no oeste do estado.

A base, que engloba também um centro de treinamento da Marinha, é tradicionalmente utilizada por presidentes para períodos de descanso e feriados. O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) se hospedou lá pouco antes da posse, no Natal de 2018, e Michel Temer (MDB) passou os festejos de réveillon de 2017 e o Carnaval de 2018.

A escolha de Lula pela base naval do Rio contrasta com a dos dois primeiros governos, quando ele costumava viajar para a base de Aratu, próximo a Salvador, na Bahia. Nela, também se hospedaram Bolsonaro, Temer e Dilma Rousseff (PT) no passado.

No entanto, Lula não explicou os motivos que o levaram a alterar a comemoração do Ano Novo de 2023 para 2024, e disse apenas que vai descansar entre os dias 26 de dezembro e 3 de janeiro. A mypokercoaching pediu ao governo e à Marinha mais informações sobre a estrutura da base naval fluminense para receber o presidente, mas não teve resposta até o fechamento desta reportagem.

Como é a base naval da Marinha

Segundo informações públicas, o território é administrado pelas Forças Armadas e abriga o Centro de Adestramento da Ilha da Marambaia (Cadim), dedicado à preparação de fuzileiros navais para combate. No local também há casas de militares que trabalham na base.

Além das estruturas de treinamento militar, há ainda uma igreja, escola, quadras esportivas e um hotel de trânsito da Marinha, todos no extremo oeste da ilha. Neste local, segundo registram as imagens de satélite e publicadas na internet, há piscina, deck, uma ampla área verde de vegetação natural e praias isoladas.

Veja abaixo a localização no mapa:

O acesso à região é controlado e se dá através de duas pontes na Barra de Guaratiba ou por mar em um píer e ainda um heliponto. A base fica em uma área dividida em três municípios – Mangaratiba, Itaguaí e a capital – e compõe uma Área de Preservação Ambiental (APA).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]