• Carregando...
O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD)
O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD)| Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil.

Pelas redes sociais, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), reagiu negativamente à recomendação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) para o retorno do uso de máscaras em ambientes fechados e em aglomerações.

"Prefeitura é contrária a essa medida e esperamos que não inventem ensino à distância", disse o prefeito pela rede social X, antigo Twitter, na manhã desta quinta-feira (17).

Minutos depois, Paes compartilhou uma publicação em que o secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, reforça que "não há neste momento nenhuma alteração no cenário epidemiológico que justifique o uso indiscriminado de máscara".

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) disse que "não observou aumento representativo de casos e óbitos de Covid-19 nas últimas semanas" e que "acompanha diariamente os indicadores precoces da doença no estado, entre eles, o número de solicitações de leitos e de atendimentos nas emergências e nas UPAs da rede estadual".

A recomendação

Por meio de nota técnica, na última quarta-feira (16), o Núcleo de Enfrentamento e Estudos em Doenças Infecciosas Emergentes e Reemergentes (Needier) da UFRJ justificou a recomendação alegando precaução contra "uma nova onda de covid-19".

Na nota, o Needier não cita qualquer evidência científica que assegure a eficácia do uso de máscaras contra a disseminação do vírus chinês.

"Julgamos prudente alertar ao corpo social da universidade e recomendar o uso adequado de máscaras em ambientes fechados e em contextos de aglomeração humana, assim como higienização frequente das mãos. Cabe ressaltar a importância da testagem em caso de surgimento de sintomas respiratórios ou contato próximo com caso de covid-19", diz um trecho da nota.

0COMENTÁRIO(S)
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]